Como driblar os momentos de crise

Devido a todo o meu histórico e experiência que adquiri ao longo dos anos, atuando como consultor de gestão de negócios em clínicas, vejo como é importante a leitura ou materiais que auxiliam no dia a dia da administração, principalmente quando a maré não vai bem e a crise pode atrapalhar esse processo.

Nem sempre uma crise financeira é razão para que os negócios não vão bem, por isso o ideal é começar a procurar maneiras de rever alguns pontos sem depender de agentes externos.

Quando esse tipo de situação ocorre, não existe sorte. É preciso transformar o problema em oportunidade. Por isso, coloquei algumas questões referente a crises, não somente para entendimento, mas também o que fazer para superar essa etapa.

Toda crise tem elementos, entre eles estão “A crise tem solução”, “Toda crise acaba” e “Sempre haverá uma lição por trás de tudo isso”. Vale para a vida e para os negócios também.

Separei algumas perguntas para refletir sobre esse novo cenário e quais os prováveis impactos na sua empresa: Você está pronto para mudar? Você acha que sua formação técnica, por si só, é suficiente para atravessar este novo cenário? O que os outros fazem diferente de você que dá mais certo? E amanhã, qual vai ser a expectativa de lucro do seu negócio?

Em qualquer situação, é essencial alinhar os desejos do seu negócio com os desejos do seu cliente. A partir daí, já possível criar soluções além do senso comum.

Como pensar fora da caixa?

Você já analisou o mercado e parou para pensar quem são os melhores, os piores e onde sua empresa se encontra nessa régua para o segmento?

Com isso, é possível refletir se não estamos preocupados somente com a nossa excelência técnica. Esta é uma vertente (muito essencial, por sinal), mas nem sempre a qualidade técnica será a percebida pelos clientes. Isso só ocorre quando nos colocamos no lugar do público, e enxergamos o que ele vê.

Tenha foco no cliente

A qualidade percebida se torna mais nítida quando eu conheço o que o cliente quer de mim. Isso abre para um número enorme de variáveis. O cliente quer qualidade? Sem dúvidas. Quer bons preços? Depende. Ele paga por nossos serviços o quanto entende o que vale. Se ele notar que o produto ou serviço ofertados não tem valor, qualquer preço será caro.

Esses e tantos outros fatores nos fazem perder a percepção de qualidade ou nos fazem ganhar a mesma.

Qualidade no gerenciamento de dados

Quantos clientes novos entraram em sua clínica nos últimos três meses? Desses novos, quantos aceitaram o seu plano de tratamento? A essa relação dá-se o nome taxa de conversão, que em uma clínica saudável financeiramente, esta taxa deve ser em torno de 80%. De cada 10 novos clientes, nós precisamos ser comprados por oito deles.

Qualidade técnica x qualidade percebida x qualidade gerencial

É importante questionar como está indo o seu negócio e aonde você quer chegar constantemente. O caminho para ir de um ponto ao outro – onde eu estou (ponto A) para onde quero chegar (ponto B) pode ser retilíneo, com pequenas ou grandes ondulações.

Para chegar onde quer é preciso uma boa estratégia e evitar turbulências que atrasem o seu caminho.

Sua equipe compartilha desta relação de sucesso?

Se você não tem informação, não consegue tomar qualquer decisão e nem gerenciar um negócio. Independente do cenário em que você está, é impossível sair do lugar.

Faça um exercício e busque relacionar esses pontos com a sua empresa. Entenda como está a situação atual e aonde você quer chegar. Com isso em mente, é possível criar estratégias de negócio baseadas no que o seu público procura e consequentemente, alcançar o sucesso mesmo em meio a uma crise.


Éber Feltrim
Cirurgião-dentista. Especialista em Gestão e Marketing. Fundador da SIS Consultoria, consultoria especializada em de negócios em saúde.

COMPARTILHE

DEIXE UMA RESPOSTA