Estresse causado pela pandemia pode prejudicar a saúde oral

Mudanças nos hábitos de vida e diminuição da imunidade, que são consequências comuns desse período de grande tensão emocional, podem aumentar risco de condições como cáries, halitose e gengivite.

Estamos passando por um período de isolamento social devido à pandemia do Coronavírus que causou grandes mudanças em nossas vidas e rotinas diárias. Esse fato, combinado à ansiedade gerada pelo aumento de casos da doença que ainda não parece ter solução, pode causar grande quantidade de estresse. E o estresse não é apenas prejudicial para a mente, pele e cabelos, mas também para a saúde oral. “Em momentos de estresse produzimos altas quantidades de hormônios como hidrocortisona, cortisol e adrenalina, substâncias responsáveis por regular uma série de funções corporais, como o sistema imune, e que desencadeiam um efeito pró-inflamatório no organismo, o que favorece o surgimento de inflamações e infecções, incluindo doenças periodontais”, afirma o Dr. Hugo Lewgoy, cirurgião-dentista e doutor em Odontologia pela USP.

Além disso, quando estamos estressados e em um estado de tensão emocional é comum aumentarmos a prática de hábitos de vida negativos. Enquanto alguns podem passar a se alimentar mal e negligenciar a higiene oral, outros podem adquirir vícios como tabagismo e alta ingestão de bebidas alcoólicas. “Como resultado da vulnerabilidade do organismo combinada aos maus hábitos, há um maior risco do surgimento de doenças que prejudicam a saúde oral, como cáries, gengivite e halitose”, alerta o especialista. “Além disso, o estresse pode causar bruxismo, condição caracterizada pelo ato de ranger involuntariamente os dentes, gerando problemas como abrasão do esmalte dental (desgaste), hipersensibilidade dentinária , mobilidade dos dentes, danos aos tecidos gengivais, além de problemas musculares em toda a região da face e pescoço.”

Então para manter a saúde oral em dia durante esse período de grande estresse causado pela pandemia do Coronavírus, é preciso investir em alguns cuidados, sendo o principal deles não negligenciar a higiene oral. “Por isso, não se esqueça de escovar os dentes duas vezes por dia com uma escova capaz de desorganizar totalmente a placa bacteriana sem causar injúrias ou traumatismos nos dentes e gengivas”, recomenda o especialista. De acordo com ele, uma grande quantidade de cerdas de qualidade é fundamental, já que, quanto maior a quantidade de cerdas, maior é a eficácia da escovação e menor é o acúmulo de placa bacteriana no dente. “Lembre-se também de complementar a higienização com o uso diário de fio dental e escova interdental. Enquanto o fio dental auxilia na remoção de detritos alimentares e pontos de contato muito apertados, a escova interdental realiza a desorganização da placa bacteriana nas irregularidades e depressões interdentais que o fio dental não consegue higienizar.”

Mas, por se tratar de estresse, apenas a higienização diária da cavidade oral não é suficiente. “É preciso então tratar a origem do problema através da adoção de cuidados que visem a redução e gerenciamento do estresse em si”, ressalta o Dr. Hugo. Para afastar o estresse da rotina, a dica é estimular pequenos hábitos saudáveis que são fundamentais para uma melhor qualidade de vida, incluindo adotar uma alimentação balanceada e nutritiva, praticar exercícios físicos diariamente, dormir bem e manter contato com outras pessoas da família e amigos, mesmo que por conversas on-line. “Além disso, durante esse período de quarentena em que muitas pessoas estão trabalhando em casa, é importante dedicar um tempo para você e realizar atividades que te proporcionem prazer. A prática diária de meditação, por exemplo, é uma boa maneira de se acalmar e afastar o estresse”, completa.

Por fim, é fundamental que, mesmo com as clínicas odontológicas fechadas, o contato com o  cirurgião-dentista seja mantido. “Além disso, devido ao grande estresse desse período, pode ser interessante também procurar atendimento psicológico por telemedicina com um profissional especializado, que poderá dar orientações específicas para você sobre como reduzir o estresse e evitar as consequências da tensão emocional. Lembre-se que a saúde começa pela boca”, finaliza o especialista.


Fonte: Assessoria de Imprensa

COMPARTILHE

DEIXE UMA RESPOSTA